terça-feira, 20 de novembro de 2012

Ele

Ele que pesa meu peito
Me envolve em teu leito
Que tira meu sono
Ele que salga minha pele
Me marca, me impele
A desejar-lhe meu dono
Ele, sorriso de menino
Com o cabelo tão fino
Que pouco se mantém calado
É dele meu sorriso mais escandaloso
Meu olhar mais carinhoso
E o abraço apaixonado
Dele as palavras formam flores
A saliva traz tremores
Faz a música brotar
Ele que ri das orações
Que defende os corações
Me ensinou que é bom amar

Um comentário:

  1. Fer lindona... muito bom "assistir" essa revolução no conteúdo dos textos. Parece que não é só a angústia que inspira, afinal de contas. Beijos e saudade, menina!

    ResponderExcluir