segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Kiss me quick!

Suspiros sem fim... Amo muito!!!!


"Kiss me quick, while we still have this feeling..."

domingo, 30 de janeiro de 2011

Quando não há mais tempo...

Eles se conheceram nos festejos da cidade. E se apaixonaram instantaneamente. Ele estava de passagem, era uma viagem a trabalho. Ela era recém chegada na universidade local. Foram pouquíssimos dias e uma explosão de sentimentos que perturbou-lhes a mente. De repente não conseguiam mais ficar separados. Porém, não poderiam ficar juntos.
Ele tinha uma família, esposa, e dois filhos pequenos. Era executivo de uma importante multinacional. Ela havia deixado a casa dos pais para estudar na Capital. Estava no primeiro ano de psicologia, tinha muitos sonhos e uma vontade imensa de vencer na vida.
Além da enorme distância, as vidas diferentes também era uma adversidade. Mas precisavam estar juntos. E ficaram. E o romance se manteve por anos...
Muitas mensagens, emails, conversas na madrugada. Viagens rápidas pra sanar um pouco da saudade. Planos, muitos planos.
Ela se formou. Pretendia abrir um consultório na cidade de seus pais. Ele já era diretor da empresa. Quanto mais passava o tempo, mais aumentava a vontade de ficarem juntos. E mais suas vidas se distanciavam.
Até que ela, num rompante de loucura foi encontrá-lo. Esperou o dia todo em frente a empresa para fazer uma surpresa. Sim, ela estava disposta a deixar tudo, abrir mão de todos os planos para viverem juntos. A inquietude não a deixava parar de sorrir. Até que ela o avista... estava com sua mulher e um de seus filhos. Eles riam muito, estavam aparentemente felizes. Então ela voltou sem dizer uma só palavra, sem ao menos deixar que ele a visse.
No caminho de volta para casa, escreveu-lhe uma mensagem. Seria a última. Sentia uma dor infinita e seu desespero não parava de minar lágrimas. Mas não queria destruir uma família nem tirá-lo de um lugar onde parecia estar bem. Precisava seguir sua vida e trilhar seu próprio caminho. Foi difícil, mas conseguiu teclar o "enter".
Ele, ao ler a mensagem percebeu: não poderia viver sem aquela mulher. Ligou várias vezes, enviou muitos emails, em vão. Até que, em seu maior ato de coragem, tomou a decisão: pediu o divórcio, colocou algumas peças de roupa na mala. Ligou para a secretária e avisou que iria viajar sem previsão de volta. Passou na primeira joalheria e comprou o anel mais bonito. Programou o GPS para o novo endereço de sua amada (ainda não haviam se encontrado depois do término da faculdade). E partiu.
No caminho lágrimas, e ansiedade. A expectativa de uma nova vida, a saudade, a vontade de dormir e acordar todos os dias ao lado dela. Finalmente, depois de tanto tempo perdido iriam ficar juntos, pra valer. Sem mentiras, nem esconderijos.
Mas chovia muito na estrada. E junto com a pouca visibilidade veio também um caminhão na contramão... Não havia mais tempo...
Em algumas horas ela recebeu a dilacerante notícia, juntamente com o anel e um cartão que dizia: "O que eu sinto por você, assim como esse diamante, é eterno. Perdemos muito tempo meu amor, agora vamos ficar juntos pra sempre."
Infelizmente, não havia mais tempo...

É, apesar de sermos 'tão jovens e termos todo o tempo do mundo, não temos tempo a perder'. Diga hoje, faça hoje. Amanhã pode não existir mais tempo...


sábado, 29 de janeiro de 2011

Borboletas


"Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de
se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.

As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é não cuidar das borboletas e sim cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"

(Mario Quintana)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Vai encarar?

Não tenho muito a lhe oferecer, além de um jogo de lençóis egípcios e um amor meio maluco. Você quer mesmo ficar comigo?
Odeio acordar cedo. Acordo, mas odeio. Meu bom humor só levanta depois das 10h e normalmente não tenho muita paciência pra conversas antes desse horário. Adoro escrever de madrugada. E ouço sertanejo de vez em quando...
Sou péssima dona de casa. Porém, adoro comer. Não sou dessas paranóicas que vivem em dieta, mas dou uma surtada quando o jeans 38 não fecha.
Detesto som muito alto e intimidade com vizinhos. Aliás, adoro solidão e espero que entenda quando eu quiser ficar sozinha.
Durmo sempre coberta, mesmo no calor. E gosto de assistir TV no quarto. Meus filmes preferidos são os "água-com-açúcar" e os livros que eu leio são sempre dramáticos. Eu também sou. Não espere um sorrisinho depois de um dia inteiro sem uma ligação. Impulsiva, intensa, passional e ciumenta... muito ciumenta... that's me!
Choro fácil (e choro horrores), mas também perdôo fácil. Nossas brigas serão de "nunca mais quero te ver" e durarão menos de duas horas.
Me entedio rápido, por isso sou inconstante, adoro novidades. Ahh, e adoro sexo também.
Te pedirei carinho a todo minuto, mas não faça sempre minhas vontades. Gosto de ser contrariada. E não precisa me levar sempre naquele restaurante argentino, eu gosto mesmo é de um bom vinho em casa, pizza e risadas. Sai bem em conta viver comigo.
Vivo aprendendo alguma coisa nova. CDF assumida, espero que não se importe. Quanto ao trabalho, devo deixar você um pouco de lado às vésperas da realização de algum projeto. Eu mergulho mesmo, com força. Acho que me entende né...
Na verdade não precisa voltar todos os dias pra casa. Quero alguém pra poder contar independente da hora e do lugar, e se não quiser dormir comigo alguma noite, no problem. Contanto que durma sozinho, ok?
Tenho crises constantes diante da minha insatisfação com qualquer coisa. Exigir demais me deixa um pouco paranóica. Mas na maioria no tempo sou um doce, bem doce, daqueles que te lambuza. E às vezes salgada, bem salgada, pra te deixar com a boca seca. Não posso te prometer tranquilidade, mas posso te garantir muitas emoções e um amor imenso... Ah, e um jogo de lençóis egípcios que é uma delícia!

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Cinza...

De repente ficou tudo cinza. Frio. O que um dia havia sido avalanches de felicidades, agora não causava mais nada.
Vivera um tempo bom. Passara por provações necessárias para se fazer forte. Riu e chorou muito. Mas agora era só um vazio. Um certo constrangimento pelos momentos em silêncio. A perda total de intimidade.
As divergências de opiniões. As farpas. O desinteresse explícito... O carinho deu lugar ao coleguismo. A política da boa vizinhança era praticada em nome do convívio pacífico.

Já não havia mais tempo para sentir. As cores e os calores haviam partido. Não existiam mais lágrimas nem sorrisos. Nem ódio nem amor. Até que a total ausência de emoções lhe sufocara o peito...
Era o fim.
Em seus sentimentos não cabia tristeza, nem alívio.
Percebera que estando só podia sentir mais.
E depois, não sentira mais nada. Nem saudades. Apenas perdeu a companhia na hora do café. Na verdade, havia se lembrado que preferia chá. E voltou a tomar chá, todos os dias...

domingo, 23 de janeiro de 2011

Palavras x Atitudes

Pegando gancho no post anterior, "Mulheres...", me veio na mente justamente isso: a insatisfação humana diante do mundo.
A casa poderia ser maior, o carro tem sempre um defeito, estamos sempre 3 quilos além do peso e o salário é sempre insuficiente.
Não queremos um abraço de quem amamos. Queremos palavras. As palavras movem o mundo, mesmo com o mundo sabendo que as palavras podem ser facilmente mascaradas. Da boca pode sair tudo. Do coração, não.
Então quando seu chefe lhe dá mais responsabilidades, ele quer dizer que você é bom suficiente pra isso (ok, concordo que o "faz-me rir" deveria acompanhar tal escalada, but... nem sempre é assim, né).
Não estou condenando a vontade do ser humano de sempre querer algo melhor. Ambição é necessária para quem quer crescer. Falo dessa nossa necessidade de ouvir sempre que somos queridos, profissionais, capazes... E nessa ânsia pelo reconhecimento, esquecemos de prestar atenção nas atitudes.
Exemplo: vocês se curtem pra caramba. Os momentos são únicos, o carinho e a paixão são imensos. E você se martiriza por nunca ter ouvido um "eu te amo"?! Na boa, mas tem muita gente inescrupulosa por aí que jura amor eterno enquanto apunhala seu "amado" pelas costas.
Valorize os detalhes, os gestos. Respire o bem estar que é ter alguém ao lado que só te quer bem. E isso pode ser com um amigo, um colega de trabalho, um irmão.
Já que é pra se entregar, se "permitir", que seja baseado em atos. Iludir-se com palavras é como mergulhar em um copo d'agua, além de ser raso demais, machuca.
Be happy!

sábado, 22 de janeiro de 2011

Mulheres...

(Baseado numa história real)
Depois daquela noite gostosa, ela não resiste e manda a pergunta matadora: "O que você sente por mim?" (Por que a gente não fica quieta de vez em quando, hein?)
E ele, óbviamente gaguejando:
"Ahh, eu gosto de você. Adoro quando a gente fica junto. Sabe aquele lance de dormir e acordar pensando na pessoa? E ainda por cima sonhar a noite inteira?
Aquela vontade de ouvir a voz, a saudade do abraço. É uma saudade besta, né? Mesmo te vendo a tarde inteira, a noite eu já sinto saudades...
Fico te procurando o tempo todo pela web. Esperando um torpedo, um email...
Toda música me lembra você. E eu fico torcendo pra gente se encontrar sem querer no meio do dia. Tipo, olhando pros lados pra ver se eu te vejo, sabe?
Não gosto quando você some e sinto ciúmes dos seus amigos.
Me dá uma vontade louca de te ligar em uns horários estranhos. E de ficar com você assim, abraçadinho, o tempo todo..."
Ela deu um sorrisinho tímido e um beijo de boa noite. Só conseguia pensar: "poooxa, ele não disse que me ama..."

É mulherada... a gente merece ou não merece uns tabefes de vez em quando?

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Espero...

Espero por um sorriso, um sinal qualquer. Espero uma cobrança, a mais simples que vier.
Eu espero um "bom dia". E por aquele vinho que íamos tomar.
Espero por aquela viagem que íamos fazer. Espero a nossa música tocar.
Espero brigas e declarações. Espero por carinho, atenção.
Espero você questionar minhas decisões.
Espero fogo, paixão.
Espero que o vazio do meu peito suma. Espero de novo sentir saudade.
Espero que esse abismo vire céu. Espero que não vire só amizade.
Espero resistir à vontade de desistir. Espero você de qualquer maneira.
Espero que volte o que um dia eu senti.
Espero de novo ser sua... inteira. 

domingo, 16 de janeiro de 2011

O oceano.

Naquela manhã ela despertou diferente. Com uma alegria e um entusiasmo atípicos em seu dia a dia. Distribuia sorrisos, presenteava com olhares. Sentia-se plena e com uma vontade imensa de mergulhar no oceano. Naquele excitante e sedutor oceano, que a cortejava com a elegância de um inglês e a malícia de um latino.
O sangue fervia. As mãos trepidavam. Ela correu rápido sem pensar na consequência daquele desatino. A cabeça estava zonza. O coração disparado fazia a boca secar. Sentia calor e sede. Ela queria mergulhar, precisava mergulhar. 
Mas o oceano se escondia. Em uma brincadeira irônica, o oceano simplesmente não estava onde deveria. Lá, atrás das montanhas, era lá seu lugar. De onde nunca poderia ter saído.
No anseio desesperado de sua busca, confundia-se com falsos sinais. Já não pulava mais as pedras no caminho, apenas as contornava. O esforço era menor. Mas não a poupava de certas feridas muitas vezes.
A visão ficou turva. A vontade a entorpecia tanto a ponto de nem se lembrar que nunca houvera oceano algum naquele lugar. Exausta, adormeceu...

Naquela manhã ela despertou diferente. Com a sensação de possuir um oceano inteiro dentro de si. E com o desejo insano e obsceno de distribuir cada gota... 

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Let's live!

Uma das coisas mais fascinantes que a gente descobre no decorrer da vida é a imensidão da nossa ignorância. Vivemos achando que sabemos muito (ou tudo) de determinado(s) assunto(s) e de repente... surpresa! É só mais uma peça que o destino nos pregou.
Quando você mais acredita em alguém, leva uma rasteira. Ou então se surpreende com o ombro amigo daquela pessoa que você desdenhou tanto.
E vivemos sempre com aquele medo de errar. Com a mania de querer fazer tudo certo. Quando na verdade, fazer o errado pode ser o mais certo naquele momento. E que devemos aceitar que a perfeição não existe.
Quantas vezes você deixou de passar férias com seus filhos por causa do trabalho importantíssimo que tinha pra fazer? E deveria ser você, lógico. So sorry baby mas ninguém é insubstituível.
Que tal deixar a dieta só por hoje? Chegar mais cedo em casa com aquele vinho que ela adora? Aparecer de surpresa pra ele no meio tarde, usando "aquela" lingerie... Andar na chuva, correr descalço, cantar bem alto, morrer de amor...
Mudar o curso, romper a rotina. Só por hoje, depois do trabalho, ligar para a mamis e dizer "eu te amo". 
A experiência de vida é a melhor especialização que existe! E quer coisa melhor que se surpreender? Nos faz sentir vivos, com a sensação que sempre algo estará por vir, que ainda não é o fim da linha. Isso é o máximo! Dá tempero na vida. Nos livra do tédio constante. VIVER! Essa é a chave! Sorrindo sempre, chorando algumas vezes. Decepções ensinam muito, só não aprende quem não quer. Ou quem acredita demais no ser humano. E pra quem acredita e vive quebrando a cara, parabéns! Você está desfrutando da intensidade da vida! Afinal, é pra isso que estamos aqui, não? Aprender, evoluir, e viver... sempre!

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

A amiga solteira.

Conversando com uma amiga hoje, pude perceber que o mundo dos solteiros continua o mesmo: frio e cruel.
Ela chega toda contente dizendo: "descobri que tô numa lista de 'essa é pra casar'!!! Isso é bom, né?!" Sem querer chatear a moça, mas tive que ser sincera...
"Olha amiga, se a lista foi feita por homens solteiros, sim, você pode ficar contente. Eles te acham uma tapada (incapaz de trair) porém, te acham gostosa o suficiente pra passar a vida inteira dormindo do seu lado. Agora, se a lista foi feita por homens casados (ou que já tenham sido), desespere-se. Eles te acham uma tapada (incapaz de trair), com cara de dona de casa e parideira.
Ela continuou a consulta (não sei por que, mas sou uma espécie de divã para meus amigos): "Mas, se eles acham que eu sou pra casar, por que eu tô solteira? Por que nunca tenho alguém mais sério?"
E eu, no maior estilo freudiano: "Como tem agido com seus últimos amores?"
"Ah, amiga, sou romântica! Não sou grudenta, não pego no pé. Mas gosto de mandar mensagens dizendo que tenho saudades, que tô pensando nele..."
Tá bom por hoje né? A fifi não precisava falar mais nada... Não que eu seja uma expert no assunto homens, mas estando longe da solteirice há algum tempo, tenho observado muito. Quem tá de fora sempre enxerga melhor, right?
"Amiga, ouça, dizer que sente saudades depois do primeiro mês é suicídio. Sim, porque no começo é aquela melação, depois o bofe cai na real que tá sendo fisgado e se afasta. Ouvir um 'tô com saudade', na cabecinha menos privilegiada deles quer dizer: 'vamos nos casar?'.
Querida, os homens tem o admirável dom de distorcer nossas palavras. Eles juram que essa capacidade pertence a nós, mas na verdade são eles, nossos musos que encaram um 'sonhei com você' como um 'sou uma louca psicótica e nunca mais te deixarei em paz'.
'Tchutchuquinho, vamos na festa da minha irmã hoje?' Na mente dos nossos lindos vira 'vou te apresentar pra minha família, te embebedar e depois engravidar de você'.
Nós temos a fama de casamenteiras darling, não passa pela cabeça deles que o casamento também pode nos apavorar. E que um 'tô com saudade' quer dizer simplesmente isso: 'tô com saudade'. Porra!
E então pra não perder o bem, você tem que disfarçar o sentimento. Fingir que não tá nem aí que ele esqueceu de te avisar que ia viajar. Os relacionamentos estão tão descartáveis amiga, que dá a impressão que se você bobear, fizer um carinho a mais, o homem espana e cai de boca em outra que ainda não queira se envolver. Até a pobre se envolver, e acontecer tudo de novo. Que medo é esse que as pessoas tem de se entregar hein? Na boa, eu não daria mais certo na solteirice não... Ter que maquiar o que sente pra não perder o bofe?! Segurar minhas sandices, meus surtos e minhas crises, em nome de um pseudo relacionamento raso? Êta homarada covarde, sô! Sou profunda demais pra toda essa superficialidade.
Eu, no seu lugar, não mudava não. Continua espantando os gatinhos, my dear. Aqueles que fugirem ao ouvir "eu te amo" não merecem amor. Um dia você vai se surpreender com um delicioso "eu também", de alguém corajoso suficiente. Vai, claro que isso vai acontecer. Sempre acontece! Pode não ser pra sempre, mas ao menos uma vez na vida todo mundo experimenta a sensação mágica de amar e ser amado. E isso é bom pra kct!"
"Ahh, mas eu queria tanto um amor que durasse pra sempre!"
"É amiga, vou te passar o telefone do Haroldo, meu analista. Ele saberá lidar melhor com essa questão..."

domingo, 9 de janeiro de 2011

Zé...

"Sabe aquela mulher, Zé?
Aquela, que fez duas faculdades, tem um emprego legal. É cheia de amigos e super engraçada. Como não sabe, Zé?
Zé, é a mulher que fala três línguas diferentes. Cheia de compromissos. Bonita por demais a moça! E inteligente também! Sabe o tipo de mulher que você não cansa de conversar? Como se diz mesmo? É.. Ah, interessante! É isso, é uma mulher interessante. Todos os homens sonham com ela...
Não Zé, não é aquela que corre no parque não! Aquela lá é metida demais da conta. É linda a danada, mas é nojentinha.
É a mulher das coxas grossas, com os olhos da cor de mel... Ahh, agora cê lembra né?
Então Zé, cê acredita que eu encontrei essa mulher chorando? Pensei que fosse algum problema no trabalho, ou com a família dela, mas não. Ela tava chorando por causa do homem que ela gosta.
Dá pra acreditar Zé, que existe algum homem nesse mundo que faça uma mulher daquelas chorar? Quem será esse imbecil hein?
Sabe o que mais? Ela disse que sentia saudades mas que o moço não gostava dela. Deu até dó Zé! Uma moça tão linda, tão educada. Sério, nunca pensei que esse tipo de mulher passasse por isso.
Ela ainda disse que o moço machucou muito ela. E depois sumiu, do nada. Cê não tem idéia do que é aquela mulher Zé! Por trás daquela armadura de executiva, tem uma menina incrível, brincalhona, sensível...
A gente conversou bastante. Fiquei ali até ela parar de chorar. No final da conversa ela até soltou aquele sorriso bonito dela!
E o melhor de tudo Zé, é que a gente tá se falando. Nem tô acreditando viu, um baita mulherão daqueles me dando condição. E um mané desprezou aquilo tudo. Melhor pra mim, né?
Ela falou que hoje ia devolver o último presente que ainda tinha do indivíduo, uma pulseira dourada com um pingente de coração. Acho que ela tá decidida a esquecer o mané, cê não acha Zé?
Zé???

(E o Zé saiu correndo - com uma pulseira dourada com um pingente de coração na mão...)
Corre Zé... mané!

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Rema comigo?

"Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena. Remar. Re-amar. Amar."

Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Uma franca conversa.

"Bom, vamos lá, há tempos queria ter essa conversa contigo. E será agora. É necessário, por favor, não me olhe assim.
Na verdade é difícil pra mim dizer tudo que penso, mas se não for dessa maneira podemos nos perder. Você pode não concordar, mas por favor, peço que me ouça até o fim.
Suas atitudes ultimamente, tem me surpreendido um pouco. Achava que te conhecia, mas descobri que muita coisa ainda pode vir daí de dentro que eu não faço idéia. Você magoou muita gente que te ama. Eu sei, também magoaram você... eu sei o quanto você sofreu e se feriu. Sim, eu sei que não está sendo fácil. Mas você poderia colaborar né? Não dá pra abraçar o mundo. Entenda que você nunca irá conseguir resolver todos os problemas de todas as pessoas. Não está conseguindo resolver nem os seus!
Cuidado com essa intensidade. Já reparou na quantidade de besteira que você fez por causa do seu jeito impulsivo?  Se controla. Segura esse coração, vai devagar nas loucuras. Poxa vida, você sempre foi tão consciente! Pode pôr tudo a perder com esses rompantes. Pense mais antes de agir, isso pode poupar muito sofrimento. Não é D.R., nem tô querendo dar lição de moral, só digo isso porque eu te quero bem.
Devo confessar que gostei que fez novas amizades, foi bom pra você. E também nunca te vi dedicar tanta paixão ao trabalho. Vai voltar a estudar também? Ótimo! Muito bom ver que tem pensado mais nos seus sonhos. Apenas tome cuidado para não esquecer de quem está ao seu redor ok? Ou ao menos avise essas pessoas que pretende se dar uma maior atenção nos próximos tempos. Você os acostumou mal, agora até entenderem que quer alçar vôos solos demora um pouco... Tenha paciência, eles terão com você também.
Vou te falar outra vez, aprenda a se amar! Mais do que qualquer outra pessoa. Isso não é egoismo, é a necessidade primária pra você levar a vida. Só assim você conseguirá o que quer e poderá ajudar os outros conseguirem também..."

E continuou falando por horas, sozinha, de frente para o espelho...