segunda-feira, 23 de maio de 2011

"Just a little tenderness"

Sabe aqueles dias que você só quer um pouco de colo?
De alguém pra passar a mão no cabelo e dizer: “vai ficar tudo bem”.
Um abraço mais forte pra proteger... um olhar mais profundo pra dar segurança.
Alguém com quem a gente possa de novo se sentir criança.
Sem medo de mostrar fraqueza, sem medo de sentir medo.
Pra conseguir mesmo tirar a roupa de gente forte e se assumir frágil, ao menos uma vez.
E ter a coragem para admitir não ter condições de resolver todos os problemas.
Alguém só para ouvir...
Deixar de oferecer o ombro por uns instantes para ter um ombro. Pra chorar e ter o direito de não achar a vida tão legal o tempo todo.
O ombro pesa demais algumas vezes. E chega a ser humilhante não conseguir lidar com certas situações. A sensação de impotência diante de uma questão que vai além de nossas possibilidades. Alguém alguma vez deve ter falado que devemos resolver todos os problemas, todos. E quando algum foge do nosso controle, o chão parece sumir. E nos sentimos sozinhos em um deserto com a noite fria, sem ninguém pra dividir as angústias.
Nos sentimos sós mesmo não estando... parece ser uma solidão inventada, onde a tortura por não sermos capazes de lidar com tal situação nos exclui do mundo o qual pertencemos. Esse mundo que nos cobra tanto. É como um castigo pessoal: “Não consegue resolver? Então fique só, para aprender.”
E de vez em quando dá vontade de se despir da armadura para se vestir com a fragilidade. Não é fácil... mas faz falta.
Então... sabe aqueles dias que você só quer um pouco de colo?


4 comentários:

  1. O pior é quando a gente precisa tanto desse colo e não tem, ai fica aquele orgulho completamente humano de não demonstrar as fraquezas e se vestir com a armadura...

    ResponderExcluir
  2. É verdade, ser frágil tb faz parte da gente, talvez mais do que ser forte, por isso a armadura.

    Beijão, lindeza.

    ResponderExcluir
  3. Sim, amiga! Eu sei bem o que é isso. Mas quando eu sinto essa vontade eu ligo o som e coloco o fone de ouvido. Choro até dormir. No outro dia: Passou! Como tudo na vida passa... precisar de colo é muito humano e necessário!
    Beijos

    ResponderExcluir