sábado, 25 de setembro de 2010

Curiosidades do Casamento.



Meus posts tem sido um tanto quanto literários ultimamente. Então resolvi postar algo mais leve, só para descontrair um pouquinho.

Como alguns sabem eu trabalho com organização de eventos, em especial casamentos. Sim, a festa mais linda que pode existir, pois é a única que tem a celebração do amor como tema principal! E em alguns anos de experiência e muito estudo a gente acaba aprendendo coisas que não se poderiam imaginar. Quis compartilhar com vocês um pouco de cultura inútil, rs. Dêem só uma olhada...


O bouquet... Diz a lenda que o costume de se carregar um maço de flores para o altar, começou na Idade Média. Nessa época as pessoas não tinham o hábito de tomar banho frequentemente (leia-se: uma vez ao ano!). Aproveitavam o mês de maio, que era menos frio, para a árdua tarefa de se banhar (se ligou? Maio... mês das noivas... ok?). Mas como era um banho só, logo, os digamos, odores desagradáveis começavam a reaparecer. Então as moçoilas medievais tiveram a brilhante idéia de carregarem consigo um perfumado arranjo de flores para dar uma "disfarçada" no cheirinho... (eca!).




E os padrinhos? Ah, os padrinhos não eram escolhidos por farra ou até pela posição social como vemos muito por aí.
Na antiguidade, os padrinhos eram fortes guerreiros especialmente designados a proteger os noivos antes, durante e após a cerimônia.
Com uma função tão honrosa, deve-se pensar muito bem antes de convidar essas pessoas tão especiais para abençoá-los no altar.


Existe uma regrinha de protocolo em que a mulher deve sempre ficar ao lado direito do homem, exceto a noiva, que durante a cerimônia fica ao lado esquerdo do noivo. Por quê? Voltando à Idade Média, acreditava-se que, se algum homem tentasse "roubar" a futura esposa, o noivo a defenderia com a espada usando o braço direito para o combate. Fofo, não? 

A Lua de Mel! Humm... a parte mais gostosa do casamento também tem uma história interessante.
Conta-se que, na Roma Antiga, após o casório, o homem tinha que capturar a amada e levá-la para um lugar secreto, onde o pai da noiva não pudesse encontrá-los. O casal obrigatoriamente tinha que ficar escondido durante quatro luas, que duravam cerca de um mês. Nesse período eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que a mulher se rendesse ao seu novo parceiro.
Fala sério hein homens! Que trabalho! Hoje em dia com qualquer dosezinha de vodka a amada se "rende" fácil fácil... 

Por hora é só pessoal. Espero ter enriquecido vossos conhecimentos no quesito "lendas do casamento" rs.

Beijinhos!

2 comentários:

  1. Adorei esse post...só tomavam banho em maio...rsrs...e aproveitavam p casar né...rsrsrs!!! A do bouquet demais tbm...p desfarçar o cheiro...rsrsrsrsrs. Ainda bem que agora é diferente, mas ainda seguimos os rituais antigos. bjo

    ResponderExcluir
  2. lindooo post..
    adorei seu blog, por isso estou seguindo.
    bjão
    www.endersonefernanda.blogspot.com

    ResponderExcluir