terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Feliz Ano Velho!

É chegada a hora! Dia 31 de Dezembro, 23h30... Logo logo começa a contagem! "Liga a TV pra gente ver os fogos em Copacabana!" 10... 9... 8... 7... 6... (e os dez segundos mais longos do ano inteiro!) enfim: FELIZ ANO NOVOOOO!!!!
Abraços, votos de felicidades, brindes, promessas... E o ano começa, e tudo é esquecido. Voltamos ao stress, ao sedentarismo, viramos novamente a cara com a prima (sim, porque só no dia de ano novo que você se permitiu um abraço naquela lá). E o velho ano novo recomeça.
Se a mudança não for real, não vier de dentro, sorry, mas tudo continuará absolutamente igualzinho no mês passado. O virar do relógio da meia noite para meia noite e um não fará você ser uma pessoa melhor. É preciso atitude! E individual. Sim, porque não podemos mudar o mundo. Mas começando por nós mesmo já é uma grande coisa.
Esse ano eu aprendi que depositar a felicidade em outra pessoa é o caminho mais curto para a infelicidade. Que não posso mudar ninguém (por mais que eu queira). Aprendi que algumas convenções são hipócritas e me permiti viver com menos preconceitos. Comecei a gostar de tomate seco e de funghi. Percebi que correr atrás da felicidade é mais difícil que eu pensava, mas o caminho é delicioso. Redescobri paixões antigas (escrever foi uma delas) e experimentei novas paixões. Decidi não mais abaixar a cabeça para o que vai contra o que eu penso. Aprendi também que cada pessoa tem seu tempo e que é preciso respeitar isso. Esse ano eu descobri o quanto posso ser intensa, e o quanto posso ser fria. Amei muito. Bebi pouco. E conheci pessoas especialíssimas que serão eternas.
Como todo mortal também tenho algumas metas para o ano que vem: abraçar menos o mundo; exercitar a paciência (isso tem que ser diário, porque tá f*); tentar me preocupar menos; levar a vida mais leve; viajar; estudar; rir mais; dançar mais; beber mais; amar (continuar amando muuuuito); e pensar mais em mim, essa é a minha principal promessa de ano novo, cultivar um pouco do egoísmo em prol do meu bem estar e dos que me cercam também.
Mas não vou escrever uma listinha e dar um "ok" em item por item. É um processo natural, de evolução humana. A mudança vem de dentro, e desde já. Não é preciso esperar dia 01 de Janeiro para começar por uma nova estrada. A vida é uma constante, o mundo muda toda hora e o tempo é precioso demais pra nos darmos ao luxo de desperdiçá-lo com um: "ano que vem eu começo". O verdadeiro ANO NOVO está aí dentro, e pode começar quando você bem entender.
E então, bora arregaçar as mangas?
Salute!

2 comentários:

  1. Adoreii Fer vc disse tudo, não adianta nada a virada do relógio a mudança tem que estar dentro de nós, existe uma frase que diz: Tudo melhora por fora, para quem cresce por dentro...bjocas.

    ResponderExcluir
  2. Falou tudo Fer... a mudança vem de dentro e independe de um relógio bater a meia noite!!! beijosss

    ResponderExcluir