domingo, 5 de dezembro de 2010

Tão perto, mas tão longe...

Vidas diferentes. Tempos diferentes. Gostos tão iguais. Assuntos tão parecidos. Risadas, brigas. Tudo tão intenso. Sempre tão próximos e ao mesmo tempo tão distantes...

Próximos eram fogo. Paixão. Desejo. Apropriavam-se como um pedaço de chão. Possuíam-se com tamanha força a ponto de se tornarem um só. Era um só coração, uma só alma, um só gosto de suor, um só timbre de voz. Devoravam-se como se o resto mundo houvesse deixado de existir. Esqueciam-se das obrigações e das realidades. Tomavam-se sem pudor, sem pressa e sem medo das possíveis marcas que permeariam em seus corpos. E marcavam-se.

Distantes, eram abismo. Cinza. A sempre presente despedida vinha acompanhada de generosas doses de dor. Saudade... O choque de vida real trazido pela ausência do toque, do cheiro. A falta enlouquecedora que surgia nos surtos de frieza e de desapego. O ciúme. A desconfiança. A carência extrema e a intolerância. Era vontade demais...

Os corações saltavam a qualquer sinal. Trocavam declarações e farpas. Mesmo longe, sentiam prazer juntos, quase que por telepatia. Ela sabia, ele estava . Ele também sabia, ela sempre estaria . Tão perto, e ao mesmo tempo tão longe...

Bacio!

7 comentários:

  1. Nossaaaa esse texto descreve o que eu estou vivendo agora, um relacionamento a distância, ou seja, cada um mora em uma cidade, a despedida é a parte pior, vem com dor...
    Mas ao mesmo tempo tão perto, perto no sentir, nos desejos ai enfim, este texto é perfeitoooo!!!

    ResponderExcluir
  2. "Se o mundo fosse um pouquinho menor, você moraria no andar de baixo, ou logo ali na outra quadra. E eu poderia lhe ver, de vez em quando, na hora de fazer caminhada ou de passear com o meu cachorro. E talvez, pudesse lhe encontrar, sem querer, no meio do caminho à padaria. Seríamos amigos. Vizinhos. E o que mais que a vida quisesse de nós. Seríamos presentes. Um para o outro. Mas, o mundo é do tamanho que é. E eu não reclamo. Até gosto, confesso. E continuo lhe esperando na minha janela...

    ... do meu computador."

    (Erica Vittorazzi)

    A distância está inversamente proporcional ao tamanho deste sentimento. Então quanto maior o amor, menor se torna a distância, porque o amor nos dá força suficiente pra vencer os obstáculos, e o Universo sempre conspira a nosso favor.
    A maior distância entre dois corações é a indiferença.

    Ps.: Texto nota 10!!!

    Bjim.

    ResponderExcluir
  3. Perto... tão perto... mas distante demais!!! é o silêncio fazendo barulho... é a saudade fazendo presença...
    Perfeito... beijoss
    Ps: Sou sua Fã

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. A distancia........Ha, a distancia mata filha, e eu estou morrendo aos poucos de saudades de vcs!!!!bjsssss te amoooooooo

    ResponderExcluir