quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Em outra órbita...

Era uma tarde comum de final de semana, estavam todos juntos como sempre acontecia. Porém naquela tarde ela se sentiu diferente, diferente demais de tudo aquilo...

Ela não ria mais das piadas e o gosto da comida não lhe era tão agradável. As conversas lhe causavam impaciência. As músicas soavam como um irritante zumbido.

Era tudo tão familiar e ao mesmo tempo incrivelmente estranho. Observava as pessoas como se estivesse em um universo paralelo. Definitivamente ela não fazia mais parte daquele mundo.

Não compartilhava mais os mesmos gostos. Não queria mais as mesmas coisas. Não aceitava mais as mesmas situações.

Como é possível algo se desprender de nós tão bruscamente? E de onde vem esse desejo insano de não mais estar onde sempre esteve?

De repente aquela partezinha da Terra que era tão sua, repeliu-se com tanta força que lhe causava um aperto. A cabeça girava e doía. A angústia de estar ali naquele momento era demasiadamente grande. Ela queria correr... e correu...

Kisses...

4 comentários:

  1. Eu muitas vezes me sinto em outra órbita. Paro estagnada em meio muita gente e só queria um botão para poder sumir... ai parece insano... só que mais insano que esses pensamentos é o mundo em que vivemos.. Bjuss

    ResponderExcluir
  2. Ela queria correr e correu, pra onde????
    Fer as vezes eu tenho essa sensação do tipo o que eu estou fazendo aqui? porque ele disse isso? será que sou desse mundo?
    Eu preciso confessar, tem horas que também queria correr, mas pra onde?
    Ai eu chego a conclusão que não adianta correr, ou vc encara, ou não vive, lindo texto, bjos...

    ResponderExcluir
  3. Acredito que todo mundo tem o seu "universo paralelo". E muitas vezes nem precisa estar tudo errado pra gente querer fugir. Tem momentos em que está tudo certinho até demais, você tem o emprego que sempre quis, o carro que sempre sonhou, uma pessoa que te ama ao lado, e faria de um tudo pra te ver feliz... mas ai vem o destino e coloca tudo em check.

    O descontentamento que nos faz a crescer às é o mesmo que nos faz perder.

    Feliz daquele que consegue correr sem olhar para trás.

    Adorei o post, trenzim!

    Bjo.

    @ChrisRibeiro

    ResponderExcluir
  4. Me idendifiquei, sou assim de vez em quando :( ou :)

    ResponderExcluir