sábado, 9 de outubro de 2010

Mentiras...

O que é a Mentira? Por quê mentimos?

Mentimos para as pessoas, para Deus, e o que é pior, mentimos para nós mesmos.

De onde vem a necessidade de mascarar algo e até onde isso é errado? A mentira é realmente sempre a vilã?

Faltar com a verdade. Omitir. São várias as vertentes daquilo que não é real. E por que será que nos atrai tando a possibilidade de fantasiar algo?

O ser humano precisa de ilusões para viver. Posso me atrever a afirmar que, até certo ponto, gostamos de ser enganados. Afinal, a verdade dói, e não queremos nos machucar.

Queremos parecer fortes, então mentimos que estamos bem. Queremos chamar atenção, então mentimos que estamos mal. É mentira no trabalho, em casa, na internet... Seria exagero dizer que vivemos uma grande mentira?

Mentimos para sermos aceitos, mentimos para termos vantagens, mentimos para não magoar alguém, mentimos para não sermos magoados... Até onde vai tudo isso?

São tantas perguntas que envolvem a questão "mentir". Na realidade, dúvidas combinam muito com o blefe. Nunca se tem certeza, há sempre desconfiança.

O certo é que o oposto da mentira é a Coragem! A coragem de falar, de fazer, de sentir. Esse é o real significado da verdade. Porém, ainda muito distante da maioria dos coraçõezinhos...

Beijinhos...

3 comentários:

  1. Flor do dia adorei o post, são tantas as coisas que envolvem a palavra mentir não é mesmo?
    Mas como diria Charles Chaplin: se vc tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades, teria dito verdades que eu teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como um palhaço, mas nunca desacreditei na serenidade da platéia que sorria, bjos...

    ResponderExcluir
  2. Perfeito,trenzim!

    Seu texto tem o sentido tão completo, que me faltam palavras para defini-lo.

    Bjim.

    @ChrisRibeiro

    ResponderExcluir
  3. A mentira é uma forma de não arcarmos com as consequências de nossos atos. Falo daquela mentira deliberada, daquela que adotamos quando fazemos algo que sabemos condenável, que sabemos contundente, e que, portanto, preferimos esconder.

    A mentira é daninha não apenas pelo mal que (tenta) omitir, mas pelo crescimento que impede.

    Porque quando "(o)mentimos" - sim, eu 'adoro' aqueles que dizem que não mentem, omitem - não apenas deixamos de reconhecer a nossa responsabilidade no mal que foi causado, como também impedimos que o outro possa lidar honestamente com todo o acontecido.

    A mentira é uma covardia dupla. É a covardia de quem a profere, porque é o caminho de quem não quer arcar com as consequências de seus atos; e é a covardia para quem poderia crescer e escolher um novo caminho, mas nunca teve essa oportunidade, porque não soube da verdade.

    Sim, eu nunca tinha parado para pensar que o oposto da mentira é a coragem!

    Beijos

    ResponderExcluir