quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O que faz você feliz?

Era só uma menininha quando lhe perguntaram: "O que quer ser quando crescer?"
"Feliz!" - respondeu num tom óbvio.
"E o que pretende fazer pra conseguir isso?"
"Hum... não sei. Só sei que é isso que eu quero ser..."

E você? O que pretende fazer para ser feliz? Aliás, o que é a Felicidade? Seria um estado de espírito ou uma condição humana? "Fulano é rico. Beltrano é médico. Ciclano é Feliz."
Nós estamos felizes ou somos felizes? De onde vem isso?

A sensação que tenho é de que passamos a vida em busca dessa tal felicidade e simplesmente nos esquecemos de curtir o caminho. Quem sabe a felicidade não está bem aí, nas estradas que andamos, nas comidas que comemos, nos olhares que cruzamos...

A felicidade me parece ser uma coisa tão pequena e ao mesmo tempo tão maior do que toda essa fantasia que ocupa o imaginário das pessoas.
A insatisfação tem muito mais tempo de devoção do mundo do que o próprio contentamento. "Tenho saúde, sou feliz. Mas quero dinheiro também, ok, sou feliz. E quero ser bonito, tá, agora sou feliz. Hum, preciso ser popular, dedicarei todos os meus esforços para entrar naquele reality show. Preciso de um bom emprego, e ter uma família, ah, e viajar também, e estudar, e ter todas as boas coisas do mundo! Ah, agora sim! Agora eu sou feliz!"
Perceberam que tudo que envolve essa pseudo felicidade sempre vem de fora? Sempre vem do outro? De algo a se conquistar?
Não dá pra ser feliz com o que temos por dentro? É difícil buscar a felicidade somente pelo que somos? É sempre ter, e nunca ser? É sempre macro e nunca intro?

Creio que as crianças e os apaixonados são os mais sensíveis a essa felicidade plena. Quem mais ficaria mais extasiado com uma chuva de bolhas de sabão do que aquela menininha? E como controlar os saltos atrevidos do coração quando ouvimos aquela voz? É isso que eu acredito ser a felicidade na íntegra, vem de coisas simples, coisas que mexem com nossos sentimentos e nos fazer rir sem querer. Mexe por dentro. Vem de dentro. É puro, verdadeiro. E é lindo!

Mais do querer beber todos os vinhos existentes na Itália, ou do desejo de fazer aquele curso em Harvard, ou até mesmo de querer fazer a clássica pose em frente às Pirâmides do Egito... eu quero a felicidade simples. O sorriso sincero daquela noiva no final da festa agradecendo por tudo ter sido como nos sonhos, a sensação de plenitude durante aquela dança, o friozinho na barriga e o sorriso involuntário nos lábios quando ele chega... O contentamento real, possível. Isso sim é felicidade!

Beijokitas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário